COVID 19: We are open and operating according to the procedures required by law.

The African Challenge | A Ilha de Moçambique

Após um dia de contactos institucionais na cidade de Nampula, fomos fortemente coagidos pelo excelentíssimo colega João Salavessa a ficar mais uma noite e visitarmos a Ilha de Moçambique, onde Vasco da Gama aportou há cerca de 500 anos e que, para além da beleza que encerra é também património classificado pela UNESCO. Aí fomos recebidos pelo nosso anfitrião no local, o Sr. Pinto Ribeiro, residente na Ilha e proprietário de uma guest house, que nos fez a visita guiada ao local.

Plantada no Índico, é de facto de uma beleza ímpar, rodeada de águas azuis e cristalinas e com construções quinhentistas portuguesas, este local mereceu toda a nossa admiração

De seguida rumamos a Pemba para mais uma etapa de cerca de 500 quilómetros que correu muito bem e nos mostrou os famosos Inselbergs da região, que são formações rochosas impressionantes, algumas com centenas de metros de altura e que imprimem uma sensação de paisagem lunar.

À chegada a Pemba tínhamos já encontro marcado com o Cazé, diretor da Associação HELPO. A Associação Helpo é uma Organização Não Governamental Portuguesa com projectos na área da educação, acção social e nutrição em Portugal, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau. Completa neste momento 10 anos de presença em Moçambique, nas províncias de Nampula e Cabo Delgado, onde tem tido uma vasta intervenção, da qual destacamos 64 salas de aula construídas, 975 bolsas de estudo do ensino secundário, num apoio que se estende a 19.000 crianças. Convidamo-vos a saberem mais sobre esta organização ou na sua página do Facebook.

Realmente as paisagens moçambicanas não cessam de me impressionar pela sua beleza e exotismo incomparáveis. Um país maravilhoso!

Após um belo bife de atum na companhia do Carlos Conceição, proprietário do restaurante português Factor T, foi tempo de dormir depressa para acordar às 4 da manhã para seguirmos finalmente para a Tanzânia.